segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Incidência de assuntos de Geografia no Vestibular da Acafe (2007-2016)

Neste estudo de incidências, analisei na realidade os temas que aparecem em questões da prova. Por exemplo, uma questão sobre o Brasil onde o estudante precisa compreender a atividade econômica de cada região do país para responder algo sobre recursos hidrográficos, vai ter um ponto anotado em cada assunto. Por este motivo temos mais ocorrências do que questões em si. O mesmo acontece com questões de atualidades que podem falar desde Blocos Econômicos até sobre terremotos em uma só questão!

GRÁFICO SOBRE A INCIDÊNCIA DE TEMAS / ASSUNTOS DE GEOGRAFIA
ACAFE (2007-2016)


Então o que deve ser mais estudado afinal?

Bom, Atualidades e Santa Catarina aparecem em todas as provas, SEM EXCEÇÃO! Aí já temos um bom começo, mas vou fazer uma breve descrição em cada assunto. Eu criei os itens na tabela na medida em que os mesmos apareciam, então não se preocupe com a ordem em que estão descritos.

Geopolítica: Este assunto sempre é remetido no contexto de atualidades, falando em crises econômicas, conflitos, Blocos Econômicos e percebi muitas vezes a China no centro das atenções!

Espaço Rural: Eu esperava mais questões sobre assunto, as que apareceram em geral falavam do agronegócio no contexto econômico e ambiental.

Questões Ambientais: Embora este item eu tenha criado para a incidência do assunto conferências e acordos sobre o clima, sempre que aparecia questões sobre El Niño ou sobre deslizamentos eu acabei pontuando também.

Globalização: Aqui eu coloquei ponto para as vezes que se falava da evolução tecnológica, integração de países em Blocos Econômicos, Neoliberalismo, estes na verdade quase sempre pontuei em Geopolítica junto.

Espaço Urbano: Bem pouco na parte conceitual, na maioria das citações estava no contexto dos problemas ambientais e nos problemas sociais vividos pela população urbana.

Atmosfera: Aqui apareceram conceitos importantes como Efeito Estufa e Aquecimento Global, Troposfera, mas pontuei tudo que se relacionava com o tema. El Niño e as conferências do clima apareceram diversas vezes.

Hidrografia: A maior parte das vezes que se fala de hidrografia é sobre a construção de hidrelétricas no Brasil e por vezes na má distribuição deste recurso pelo país.

População: Aqui eu também me surpreendi, embora as migrações e os inúmeros indicadores de população estejam diariamente em discussão no mundo, na prática menos questões do que eu esperava. A maioria era para analisar tabelas, nada muito conceitual.

Energia: Sobre os recursos energéticos, muita coisa sobre as fontes renováveis que se destacam no país e claro, sobre petróleo. A energia nuclear apareceu também em algumas assertivas sobre os acidentes em Chernobyl e Fukushima.

Vegetação: Eu pontuei para vegetação onde realmente o estudante precisava realmente ter conhecimento sobre os Biomas ou Domínios Morfoclimáticos ou conceitos como Hotspot. Quando falava em desmatamento sem se referir à algum lugar específico eu nem pontuei. Mas isso ocorreu diversas vezes e foi pra Questões Ambientais apenas.

Santa Catarina: Todas as provas tinham 1 ou 2 questões sobre qualquer tema que envolva o estado, quer passar na Acafe em curso muito concorrido? Não erre questões aqui de jeito nenhum! Se acabar sendo anulada, lamente muito!

Brasil Economia Regional: Neste item eu pontuei quando aparecia sobre governos do Brasil, divisão regional e claro a caracterização econômica, em geral essas questões tinham tabelas ou mapas e solicitavam análises regionais e comparações entre as mesmas.

Geologia: Quase sempre eram questões relacionadas aos terremotos ocorridos recentemente ou sobre deslizamentos de terra e processos erosivos. Bem previsível isso nos estudos de atualidades.

Cartografia: Uma questão sobre escala e outra sobre projeções.

Movimentos da Terra: Minimamente, precisava entender o que é translação e rotação.

É isso aí pessoal, espero ter ajudado a nortear o estudo de vocês!


Jonathan Kreutzfeld

TABELA DE INCIDÊNCIAS


Nenhum comentário:

Postar um comentário